Mayara Bortolotto

Um poema para o mar

Querido mar,

É grande a alegria de me reconciliar contigo

Sinto que meu coração

Reencontrou o ritmo próprio

E bate em paz dentro de ti

 

Depois de tanto tempo

É puro deleite poder me banhar

Em suas águas mornas

Me sinto em casa, afinal

Somos um de novo

Sou parte das tuas ondas

Dançarmos juntos

Em um compasso só nosso

Trocamos confidências

Descanso em teus braços, confio

Te entrego a porção salgada das minhas águas

Trago a alma para lavar

E você me devolve tudo novo

Já não sou o rio que chegou

Saio oceano desse encontro de águas

Renascer e celebrar contigo

É das coisas mais preciosas que tenho

 


 

 

Leia “O mar e eu” para saber mais sobre o dia que inspirou esse poema. 

Fotos: John O’Nolan e arquivo pessoal